Alunos da EMEF Marcos Emílio Verbinnen retornam para executar suas pinturas durante as férias e não desanimam com a chuva!

A realização do projeto "Minha Escola colorida" na EMEF Marcos Emílio Verbinnen chegou a ser interrompido durante três semanas; foi uma agonia para mim e todos os que participaram do projeto. No dia de executar os projetos de pintura, descobrimos que o muro recém pintado para aplicação das pinturas estava soltando tinta apenas de encostar a fita crepe. Os desenhos recém ampliados para a escala real em papel craft foram recolhidos e arquivados e os alunos, decepcionados, retornaram para suas casas.
Após três semanas, com o muro tratado e repintado, uma boa parte dos alunos já de férias retornou à escola para pintar os murais. Na ausência de muitos colegas, aqueles que estavam presentes cooperaram entre si, com o objetivo de pintar o maior número possível dos projetos realizados nas oficinas anteriormente.

O tema que foi escolhido nessa escola se resumiu às atividades que os alunos costumeiramente desenvolvem durante o ano letivo, incluindo datas comemorativas, laboratórios e outros eventos. Ao longo do muro estes estudantes representaram a ciência, a informática, os livros e a biblioteca (dois projetos distintos), a festa junina, as máscaras (do carnaval, do teatro, do tema africanidade, e tantas outras comemorações), a música e, também, pintaram um que faz referência às outras culturas às quais eles têm acesso, como o "sexta-feira-treze" e "dia das bruxas" por exemplo.


A pintura foi iniciada na sexta-feira às 13h, após um encerramento de ano que tiveram na escola com show de talentos. Sobre ameaça de forte chuva interrompi a atividade por volta das 16h30 e marcamos a continuação no dia seguinte. Para minha preocupação logo pela manhã o sábado já estava nublado, porém, estavam todos lá, pontualmente às 8h. Sob garoa fina trabalhamos até meio dia e depois retornamos às 13h. Durante a tarde a chuva encorpou mas os alunos se recusaram a interromper novamente a atividade, permanecendo na escola até às 17hs.

Entre as brincadeiras envolvendo tinta, o que é muito natural, os alunos demonstraram uma boa preocupação quanto ao acabamento dos murais e o resultado foi um trabalho de ótima qualidade. Eles se mostraram muito responsáveis, ajudavam sempre a recolher os materiais e deixavam tudo limpinho, o que é admirável!

A realização deste tipo de projeto tem um lado muito interessante, que é reunir pessoas que convivem por anos no mesmo espaço e não se conhecem. Este é um momento no qual os alunos encontram seus pares e descobrem que em seu colégio há pessoas com as afinidades comuns.

Fiquei muito feliz com um caso em particular que ocorreu nesse colégio logo no primeiro dia da oficina. Foi o caso de um estudante que queria trabalhar só, justificando que ele mesmo deveria ter algum problema porque nunca conseguia trabalhar em grupo, pois sofria com deboches. Recusei o pedido e o inseri em um grupo de adolescentes da mesma faixa etária onde eles se desconheciam. No final da atividade este estudante me procurou animadíssimo para dizer que pela primeira vez na vida, havia se integrado a um grupo e que todos aderiram a suas ideias. Fiquei feliz por ele encontrar um grupo no qual não foi discriminado. 

Um comentário:

  1. muito bacana seu trabalho vio... nem sabia que você tinha esse blog.
    sucesso para vc,
    bjs da
    ju martini

    ResponderExcluir